Sabes quem é Circe, Eros e Thánatos? =)

Caro leitor saborei, enrrole-se, devore cada plavra e cada video



Que arte viva no seu corpo

quinta-feira, 13 de maio de 2010

valter hugo mãe

Photobucket

valter hugo mãe retratado por Nelson d'Aires


Não consegui resistir e tive que voltar a postar mas desta vez será sobre valter hugo mãe (nascido em Angola em 25 de Setembro de 1971, romancista, poeta, editor, artista plástico, cantor, DJ)



valter hugo mãe escreve-se mesmo com letras minúsculas. Assim como todos os seus romances. A liberdade formal é um dos pontos de honra do vencedor do Prémio Saramago de 2007 e uma das razões por ter sido apelidado de "tsunami" - "não no sentido destrutivo, mas da força" - por José Saramago.

valter hugo mãe tem uma explicação muito simples. "Sempre gostei da limpeza das minúsculas. Arrancando as maiúsculas do início das frases, as pessoas aceleram a leitura, ficam um pouco sem travões e chega-se mais depressa ao fim. Isso está em concordância com a nossa atitude. Não falamos com maiúsculas, aspas ou travessões” =)

Eu não consegui escolher apenas um poema mas não vejo o porque de não postar vários

E que tal começarmos por este



esplendorosa borboleta de sangue



todos os monstros têm o teu
nome, de mais ou menos bocas, grandes ou
pequenas milhares de patas, sangue jorrando ou
líquenes desfeitos, todos os monstros têm
o teu nome e por ofício perseguem-me. entram
por mim no soalheiro mundo dos
homens, usam a minha incúria



eu sou
uma esplendorosa borboleta de sangue. um
ser que voa no coração



e cada monstro virá dizer que me ama e
saberá convencer-me a suportar os seus
tentáculos, a apreciar até os beijos nos
orifícios mucosos por onde expele a
língua e será capaz de me fazer querer o
esbracejar nocturno dos seus gestos



e eu direi o teu nome e nunca me
enganarei



valter hugo mãe, "folclore íntimo"


Mas porque parar por aqui?
Este poema que te mostro a seguir meu estimad confidente é de uma incrivel beleza  que me fez pensar de uma maneira diferente sobre a liberdade dos pássaros =) e na expressão “livre como um passarinho”


resgato de pássaros



resgato os pássaros
enquanto as árvores
chilreiam e
defino o vento pela
sua impossibilidade
critico-os
de que vale voar
quando não se tira os olhos do chão
eu garrido de os ver, tão importado com
ser discreto e calmamente adiado


=) Penso que a beleza da frase “de que vale voar quando não se tira os olhos do chão” faz nos pensar em muitas circunstancias da nossa vida...

Espero ter desperto em ti o desejo de conhecer a obra de valter hugo mãe e que corras para comprar algum livro dele como a “pornografia erudita” não sabes nenhum poema desse livro? Hmmm então vou te mostrar mais um está bem?



virgindade da amélia

primeiro ano, curso de direito, univ. moderna, porto, noventa



aceita este livro, diria, mais bonito
do que os outros. encontrarás nele
imagens, sim, imagens que talvez te
surpreendam. mas não te assustes,
tantas vezes to peço, não te assustes.
repara na natureza das coisas, em como
é tão comum depararmo-nos com estas ideias
e talvez entendas


há uma pornografia erudita feita
para gente como nós. uma coisa assim entre
o querer fazer, a aflição espiritual
e o amor eterno



depois vem cá ter. juro-te que às
cinco em ponto da tarde não há ninguém
na casa dos meus pais



Ahahaha =)

Comenta e diz o que achaste =).

4 comentários:

  1. o resgate dos pássaros diz muito!

    ResponderEliminar
  2. Já tive a oportunidade de estar na mesma sala que o valter hugo mae! Eheh! Quando fui ver o realizador do Ensaio sobre a Cegueira e o José Saramago! A sombra dele parecia o Homer Simpson! xD

    ResponderEliminar
  3. O da borboleta de sangue é lindo **

    ResponderEliminar